Desleixada, não pode!

quarta-feira, outubro 05, 2016

Olá, Paz e Bem!

Entre as moças e mulheres que se determinam a viver a virtude da modéstia, podemos notar uma tendência, chama-se desleixo.

Claro que já abordamos esse tema aqui.

O principal objetivo é combater o vicio da vaidade. Primeiramente é preciso lembrar, realmente, a vaidade é um dos mais astutos dos vícios, caso você queira ter mais detalhes temos um estudo aqui.

O que o torna tão astuto? O fato de que este vício pode nos levar a crer que estamos fazendo algo para combate-lo, mas no entanto, aquela mesma atitude nos faz sentirmos, bem lá no fundo, que somos superiores e melhores.

Sim, não adianta negar, é o vício mais astuto e mais frequente, temos sempre essa tendência. Desde o Gênese e o pensamento de Eva sobre “querer ser igual a Deus”.

Pois bem, isso se traduz na vivência das virtudes? Sim. Afinal podemos nos fazer ser vistos como virtuosos, que é aquele que se empenha na prática do bem, por pura vaidade.

Aí entramos no desleixo. Como já vimos neste estudo aqui, São Tomás de Aquino já nos orientou sobre o uso de adornos e enfeites, suas devidas distinções para solteiras e casadas.

Basicamente, solteiras podem usar adornos desde que tenham intenção de se casar, dentro da modéstia e do pudor. As casadas devem se adornar para seus maridos, dentro da modéstia e do pudor. Qualquer intenção fora disso, adornar-se para os outros ou para exibir-se é pecado, é vaidade.

No entanto, a vaidade é um demônio astuto e pode muito bem usar de uma situação contrária para se infiltrar na alma. Como aponta Evágrio, Padre do Deserto. Assim, podemos nos tornar desleixados, visando passar uma imagem de “desapego ao corpo”, que pode ter por trás uma bela vaidade, de se sentir mais santa que os outros ou mais evoluída espiritualmente. Por isso, São Tomás de Aquino alerta que o desleixo não é aceitável, veja aqui.

Outro ponto que podemos salientar é que o desleixo demonstra uma falta de respeito ao corpo, é como achar certo deixar um Templo do Senhor sem cuidados. Não faz sentido. Além dos dois pontos anteriores, temos também o testemunho, esse é importante pois é a razão de tudo. A modéstia é uma forma visual de Evangelizar. Assim como São Francisco em sua época evangelizou, pelo seu carisma, numa época de luxo desregrado, hoje ao viver a modéstia somos chamados a evangelizar os olhos de todos que colocam o olhar em nós. Combatendo, hoje, a Luxúria.

Hoje vemos uma alteração do que é considerado belo. Temos uma rejeição da pureza e por consequência um enaltecimento do inverso, a luxúria. Todas as mídias se empenham no sexy, na luxúria e no sensual. É o foco atual. Entende? A modéstia é uma evangelização silenciosa, pela Beleza.

A Fonte da Beleza é Deus, assim é inaceitável evangelizar com coisas feias. Isso vale para as Igrejas, para tudo, inclusive nosso corpo. E a Beleza é equilíbrio, uma obra bonita é uma obra equilibrada, moderada.

Assim também deve ser os adornos que enfeitam o Templo do Senhor, que somos. Moderados e belos.

Por:


Você Também Pode Gostar

3 comentários

  1. "A modéstia é uma forma visual de evangelizar."
    Perfeito!

    ResponderExcluir
  2. "A modéstia é uma forma visual de evangelizar."
    Perfeito!

    ResponderExcluir

Curta-nos no Facebook

Google +